O que são gêneros?

A palavra gêneros sempre foi bastante utilizada pela teoria literária com um sentido especificamente literário, identificando os gêneros literários clássicos — o lírico, o épico, o dramático — e os gêneros modernos, como o romance, a novela, o conto, o drama, etc.
Mikhail Bakhtin — pesquisador russo que, no início do século XX, dedicou-se aos estudos da linguagem e da literatura — foi o primeiro a empregar a palavra gêneros com um sentido mais amplo, referindo-se também às diferentes modalidades de texto que empregamos nas situações cotidianas de comunicação.
 
Segundo Bakhtin, todos os textos que produzimos, orais ou escritos, apresentam um conjunto de características relativamente estáveis, tenhamos ou não consciência delas. Essas características configuram diferentes gêneros textuais, que podem ser caracterizados por três aspectos básicos coexistentes: o assunto, a estrutura e o estilo (procedimentos recorrentes de linguagem).
 
A escolha do gênero não é completamente espontânea, pois leva em conta um conjunto de parâmetros essenciais, como quem está falando, para quem está falando, qual é a sua finalidade e qual é o assunto do texto. Por exemplo, ao desejarmos contar como ocorreu um conjunto de fatos, reais ou fictícios, fazemos uso de gêneros narrativos; para instruirmos alguém sobre como fazer alguma coisa (por exemplo, fazer um bolo, montar uma mesa, jogar certo tipo de jogo, etc.), fazemos uso de gêneros instrucionais; para convencer alguém de nossas ideias, fazemos uso de gêneros argumentativos; e assim por diante.
 
As diferentes linhas de pesquisa linguística de orientação bakhtiniana têm demonstrado que a atuação dos professores de língua portuguesa nos ensinos fundamental e médio, quando feita pela perspectiva dos gêneros, não só amplia, diversifica e enriquece a capacidade dos alunos de produzir textos orais e escritos, mas também aprimora sua capacidade de recepção, isto é, de leitura/audição, compreensão e interpretação dos textos.
 
O ensino de produção de texto, feito por essa perspectiva, não despreza os tipos de texto tradicionalmente trabalhados em cursos de redação - a narração, a descrição e a dissertação. Ao contrário, incorpora-os numa perspectiva mais ampla, de variedade de gêneros. Por exemplo: quais são os gêneros narrativos? Em que gêneros a descrição - tratada aqui como recurso - é utilizada?
 
Qual a diferença entre gêneros primários e gêneros secundários?
Bakhtin divide os gêneros do discurso em dois grandes grupos: gêneros primários e gêneros secundários.
 
Primários: espontâneos, produzidos nas situações corriqueiras de comunicação. Predomínio da oralidade.
 
Secundários: mais presos a certas situações discursivas formais, em que se exige uma ação discursiva específica, como fazer um requerimento, enviar uma carta, um abaixo-assinado, produzir um conto de fadas, dar um seminário, participar de um debate, etc. Predomínio da escrita.


 
 
 
O que é gramática contextualizada? Como explorá-la?
O estudo contextualizado de gramática ocorre somente quando feito a partir de situações concretas de uso da língua, ou seja, nos textos reais...
[+] leia mais
O que são gêneros?
A palavra gêneros sempre foi bastante utilizada pela teoria literária com um sentido especificamente literário, identificando os gêneros literários clássicos... [+] leia mais
Por que se pode considerar o gênero como ferramenta?
Bernard Schneuwly, ao lado de Joaquim Dolz, Auguste Pasquier, Sylvie Haller e outros, é um dos pesquisadores do grupo de Genebra que vem desenvolvendo... [+] leia mais
Como ensinar produção textual?
Até recentemente, o ensino de produção de textos (ou de redação) era feito como um procedimento único e global... [+] leia mais
Qual a relação entre gênero e cidadania? Em que medida o trabalho com gêneros auxilia na formação para a cidadania?
Schneuwly faz uma pergunta curiosa: um escritor, hoje,... [+] leia mais
Como os autores compreendem a avaliação?
Concordamos com o ponto de vista de Cripiano Luckesi, para quem a avaliação “é uma atividade que não existe nem subsiste por si mesma... [+] leia mais
Como avaliar a produção de textos?
Tomando como perspectiva o gênero textual e suas características essenciais quanto ao tema, ao modo composicional (estrutura) e o estilo... [+] leia mais
Quais são os projetos que podem dar sentido à produção textual?
1) Necessidade de tornar reais as produções dos alunos, de terem leitores e interlocutores variados e concretos... [+] leia mais
Quais são os gêneros e as técnicas textuais que podem ser trabalhados no Ensino Fundamental?
o bilhete, a carta, o telegrama, o texto narrativo, o conto, a lenda, a receita,... [+] leia mais
Quais são os projetos que podem dar sentido à produção textual no Ensino Fundamental?
jornal falado, criação de histórias em quadrinhos, criação de árvore genealógica, confecção de livros, varal de poesias, contos, crônicas... [+] leia mais
Por que o ensino de produção de texto por gêneros é melhor?
Pensamos que o ensino-aprendizagem de produção de texto pela perspectiva dos gêneros reposiciona o verdadeiro papel do antigo "professor de Redação",... [+] leia mais
Qual a importância de se trabalhar com o jornal na sala de aula?
No livro do aluno, são trabalhados alguns gêneros jornalísticos, como a notícia, a entrevista, a crônica, o texto publicitário, o editorial... [+] leia mais
Como organizar um trabalho com o jornal?
A título de exemplificação de um projeto com jornal, descreveremos uma experiência cujo resultado foi a produção de jornais artesanais... [+] leia mais
Em relação à produção textual, quais são os procedimentos didáticos recomendados pelos autores?
Em relação à produção de texto, propor aos alunos atividades variadas... [+] leia mais